segunda-feira, 13 de julho de 2009

computadores e cálculos

Já comentei aqui no Engenharia é Foda que uma das coisas que me deixa irritado é o fato de os professores se recusarem a dizer as fórmulas na hora das provas e impedirem, inclusive, que os alunos façam uso de ferramentas como a famosa HP, só por possuírem uma memória onde é possível adicionar os famosos TXTs.
Me questiono sobre o uso do computador na engenharia. Recentemente li um texto no qual um engenheiro fala das vantagens e desvantagens do uso do computador. Infelizmente não sei em qual site li, mas se eu o encontrar novamente posto aqui.
Me baseando no que li e na minha opinião, escrevo esse post.

Imaginem como era projetar um prédio com uns 15 andares ou o motor de um carro há uns 20 ou 30 anos. Os engenheiros deviam perder semanas, talvez até meses, fazendo os cálculos necessários para garantir a integridade do produto final e ainda eram passíveis de falha.

Como um Engenheiro ficou depois de projetar sozinho um avião e, ao revisar o projeto, descobrir que aquele 7 era 1

A introdução dos computadores diminuiu o tempo de espera do cliente, facilitou o trabalho e diminuiu consideravelmente a possibilidade de falhas. O tempo agora gasto é com a adição dos dados necessários para que o computador efetue os cáculos e de seu processamento. O engenheiro não precisa saber como são feitas as simulações de deformações das estruturas, de resistencia ou qualquer outra coisa. Só é necessário saber quais dados adicionar, coletar os resultados e saber, lógico, o que cada um representa.

Programa de análise estrutural

Sabem o que percebo na faculdade? Professores, mesmo os engenheiros de formação, mas que são apenas professores são os que mais exigem que decoremos fórmulas. Os que atuam na área liberam provas com consulta a livros (a maioria), colocam fórmula no quadro ou anexadas na prova e às vezes, quando perguntamos alguma fórmula respondem: "pô, você com uma HP não colocou as fórmulas nela?".

É aí que vejo a diferença. O engenheiro que é Engenheiro sabe que não faz tanta diferença saber a fórmula. Que o que faz a diferença é saber o conceito, saber pra quê, porque, como, quando e onde vou usar os resultados que encontrarei com aqueles cálculos.

Ferramentas como esses programas de CAE (Engenharia Assistida por Computador) deveriam ser mais exploradas dentro da universidade.

É isso.
Abraços

3 comentários:

Diego Rodrigues disse...

Trabalho com simulações em elementos finitos e gostaria de deixar a minha opinião. Concordo de partes, discordo de outras.

Acho que realmente não é necessário decorar todas as formulas de todas as áreas da engenharia. Acho que no mínimo isso é uma estupidez.

Por outro lado, percebo que um bom conhecimento das fórmulas facilita muito o trabalho contidiano, faz com que percamos menos tempo atrás de informações que já estudamos em uma vez anterior.

Outro detalhe importante é que o computador não realiza todos os cálculos assim tão facilmente, há uma imensa quantidade de variáveis nos programas CAE, e o usuário realmente precisa entender todo processo de numérico por trás das operações. Por mais irônico que parece, o eng responsável pelas simulações é o que mais precissa do conhecimento dos métodos analíticos de resolução, pois é responsabilidade dele fazer a conferência dos resultados.

Att,
Diego

Tati disse...

Na minha faculdade é diferente.
A maioria das provas têm uma página anexa com os formulários, com exeção dos cálculos (diferencial e integral, numérico, etc...)
Em algumas provas eles permitem usar a HP, e você percebe que mesmo as pessoas que levam exercícios prontos na calculadora vão mal. E isso acontecem pq apesar de terem um exercício parecido na HP, elas não sabem o conceito da matéria.
Ou seja, no final das contas não faz muita diferença ter o formulário disponível se você não sabe que fórmula usar. Além de que se você estudou mesmo pra prova, têm fórmulas acabam sendo decoradas mesmo.
Resumindo, acho desnecessário essa decoreba de fórmulas. O engenheiro tem que entender as fórmulas e não decorar todas.

Anônimo disse...

Eu acabei de me formar em eng. elétrica, e na minha faculdade ocorreu isso, sempre os professores que não eram engenheiros eram os que faziam a gente decorar fórmulas..
Eu por exemplo formei sem usar HP, pois uma calculadora cientifica dá pra formar sem ter que cair na preguiça do uso do HP.
E como citaram, já ocorreu muito dessa do professor disponibilizar um formulário e muita gente ir mal porque não sabia como usar, então estudem e saibam o que estam fazendo e não coloquem toda a confiança numa calculadora ou computador.