segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Electrical Engineers Job Description

Assim como o vídeo da Engenharia Biomédica, o vídeo abaixo é mais ou menos um "o que faz um Engenheiro Eletricista?": descrição do que faz, em que áreas atua, sua importância na sociedade, etc (esse negócio de etc é coisa de quem não sabe mais o que escrever). Mais uma vez, como o vídeo está todo em inglês, estou colocando em baixo o texto em português.



Qualquer um que já tenha passado por um apagão sabe o quão importante a energia elétrica é nas nossas vidas. Luzes, motores e outros dispositivos necessitam de energia para funcionarem. É para isso que servem os Engenheiros Eletricistas. Além de projetar e testar equipamentos elétricos, eles supervisionam sua fabricação, instalação e manutenção. Além disso, esses Engenheiros trabalham em complexos sistemas elétricos, chamados de [alguma coisa que não consegui entender, acho que é briefs], que distribuem energia para diversas áreas do país.
O trabalho é [??] e exige grande atenção a detalhes. Você deve estar atento a seguir instruções de manuais técnicos e diagramas. Conhecimento em computadores e eletrônica são essenciais, assim como atitude para solucionar problemas. Como normalmente é necessária uma equipe para concluir uma tarefa, ser uma pessoa sociável é um atributo valioso. Esses engenheiros devem compreender normas governamentais, assim como requerimentos de construção. Trabalhar com eletricidade pode ser perigoso e equipamentos de proteção são sempre necessários. A maioria dos engenheiros eletricistas estudam matemática e ciências na faculdade. O trabalho segue uma carga horária de 40 horas semanais e normalmente é duro.
Se você quer uma carreira que realmente tem o poder de causar impacto na vida das pessoas, pense em ser um Engenheiro Eletricista.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Melhor salário por região

De acordo com a InfoMoney, uma pesquisa realizada pelo Observatório Universitário mostrou que a região brasileira que melhor paga seus funcionários é a Centro Oeste, seguida pelo Sudeste, Norte, Sul e Nordesde. (Para profissionais de Engenharia, Medicina, Direito e de 30 a 49 anos de idade)

Para nós, Engenheiros, a média brasileira de salário para os profissionais de 30 a 49 anos é de R$2.800. As regiões que melhor pagam aos Engenheiros são: Centro Oeste e Sudeste (R$ 3.000), Nordeste e Sul (R$ 2.500) e, em último lugar, o Norte (R$ 2.200).

Ainda de acordo com a InfoMoney, a média salarial para os Engenheiros brasileiros em início de carreira (de 23 a 29 anos de idade) é de R$ 1.500. Na ordem: Sudeste (R$ 1.700), Centro Oeste (R$1.600), Sul (R$1.500), Norte e Nordeste (R$1.300).

Para os profissionais com mais tempo de mercado, após os 50 anos de idade, a média salarial é de R$3.500. Sudeste e Centro-Oeste (R$ 4 mil); Sul e Nordeste (R$ 3 mil); e Norte (R$ 2.500).


Eu acho todos esses valores muito baixos. Eu li, não me recordo onde, acho que num mural da faculdade, que o salário base para um Engenheiro (de acordo com o CREA) é de 6 salários mínimos, para uma carga horária (CH) de 6 horas diárias e de 8 salários mínimos para uma CH de 8 horas diárias.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Biomedical Engineers Job Description

Não sei exatamente o nome dessa Engenharia em português. Seria algo como Engenharia Biomédica? Não sei.
Bom, o vídeo abaixo é mais ou menos um "o que faz um Engenheiro Biomédico?". Descrição do que faz, em que áreas esse tipo de Engenheiro atua e outras coisas que não lembro mais. Como o vídeo está todo em inglês, estou colocando em baixo o texto em português. Vai ser difícil assistir e ler, mas é o que eu pude fazer.



"Biomedical engineers" são pessoas que desenvolvem tecnologias que ajudam a salvar vidas. Eles combinam biologia e medicina com engenharia e mecânica, uma combinação que gera resultados incríveis. Sistemas de imagens que permitem aos médicos visualizar os orgãos de uma pessoa, membros, orgãos (nunca vi) e articulações artificiais, lasers para cirurgias.
"All something-work of biomedical enginners" - não entendi direito essa parte.
Muitas faculdades e universidades oferecem graduação em Engenharia Biomédica. Especializações incluem diversas áreas, como Engenharia Genética, imagens para medicina (não sei como traduzir corretamente o termo dito), Eng. de Reabilitação, biomateriais, biomecânica e bioinstrumentação.

A maioria dos trabalhos encontrados é para laboratórios de pesquisa, normalmente para empresas de "medical manufacturing", para universidades ou governo. Esteja preparado para passar diversas horas (e até mesmo anos) trabalhando num mesmo projeto: pesquisando, desenvolvendo, falhando e tentando novamente.
Alguns dos requesitos necessários são habilidade para resolver problemas e para resolver cálculos complexos.
Também é necessária a vontade de fazer com que o paciente tenha uma vida mais longa ou menos dura.

Circuito trifásico

Alinhar ao centro
Não entendeu? Pergunte a um engenheiro eletricista.
Achei a imagem no meu computador. Não lembro como veio parar aqui.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

O que é melhor, IC ou estágio?

Eu também já me fiz essa pergunta, já tive essa dúvida. E perguntei a um professor.
Ele me deu uma resposta que considero a mais sensata: depende.
Depende do estágio, da Iniciação Científica (IC) e do que você quer da sua vida.


Se você pretende seguir carreira acadêmica ou como pesquisador, sem dúvida a IC é a melhor opção.
Você vai começar a ter uma boa idéia de como é trabalhar na área de pesquisa e vai aprender muito fazendo IC. Se seu objetivo for seguir como professor, indico também programas de monitoria. Ambos ajudam a se familiarizar com a área.

Se você quer trabalhar na área, tanto estágio como IC podem ser interessantes. Depende do foco de cada um deles.
Tem muitos estágios que querem te deixar apenas na frente do computador, fazendo raras visitas ao campo. Tem outros que te deixam apenas no campo, mas em uma área específica, sem dar ao estagiário a oportunidade de conhecer as diversas atividades envolvidas. E tem outros, os que considero melhor, que moderam o tempo que o estagiário passa em cada atividade, para que possa conhecer melhor as diversas etapas de um processo, permite que decida que área mais lhe interessa e agrada.
Quanto às ICs, algumas delas valem por estágios. É possível fazer pesquisas que permitem ter uma boa noção do que é trabalhar de fato numa indústria, laboratório, construção civil... ou seja lá qual for sua área.

Se seu interesse é dinheiro, ambos rendem alguma coisa. O CNPq dá uma bolsa para IC (de 300 reais - no caso de graduandos) que é menor que qualquer bolsa de estágio, mas, como dizem meus pais, dá pra pagar o lanche.

Enfim, depende.
Cabe a você avaliar as opções disponíveis e decidir qual a melhor para o seu futuro.

Abraços

Eu ri

Estou escrevendo um post. Como as palavras não surgem facilmente, navego pela internet para... pra nada; pra ficar vendo besteira mesmo. Ainda hoje, em alguns minutos, ou horas, sei la, um post. Enquanto isso...

Não tem nada a ver com engenharia, mas eu achei engraçado e resolvi compartilhar.

Eventos

Aconteceu há pouco mais de uma semana, de 2 a 6 de agosto, o XXXVIII CONBEA (Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola) em Juazeiro (BA)/Petrolina (PE). E também, na última semana, de 10 a 14 de agosto, a FEBRAMEC (Feira Brasileira da Mecânica e Automação Industrial) em Caxias do Sul.

Não, eu não estava presente em nenhum destes eventos.

A partir de agora, sempre que for possível (e eu souber, lógico) vou postar informações sobre eventos relacionados a engenharia ou que eu achar interessante. Sejam eles congressos, encontros, feiras... sei la.

Para começar, dois eventos esta semana.

Expo Construção Bahia 2009
18/08 a 22/08 - Salvador (BA)

BIO Tech Fair 2009 – Feira Internacional de Tecnologia em Bioenergia e Biodiesel
Congresso Internacional de Bioenergia 2009 e Congresso Brasileiro de Geração Distribuída e Energias Renováveis
18/08 a 21/08 - Curitiba (PR)


Se tiverem informações de eventos relacionados (ou não, mas que sejam interessantes), enviem e-mails para mim com informações sobre o evento.

Abraços

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

onde comprar livros?

No início do curso eu, um jovem calouro tolo e inexperiente, comprei um monte de livros, dos quais eu usei apenas um. Gastei dinheiro à toa.
Hoje eu não recomendo que comprem livros, exceto em algumas situações:
- você precisa do livro, que está em falta na biblioteca (livro muito concorrido);
- o livro será utilizado em algumas outras disciplinas no futuro e
- por ultimo, porém não menos importante, se esse livro tiver utilidade na vida real, a engenharia fora da universidade.

Bom, nem sempre é necessário comprar livros, mas se você quiser (ou precisar) comprar, eu indico o estante virtual.

Da pra comprar livros com preços abaixo do custo de mercado. E também, se você quiser liberar um espaço na sua estante para um novo livro, pode trocar seu livro por um bom desconto na compra de outro.

Abraços

domingo, 2 de agosto de 2009

"O dia que abandonei a engenharia..."

Achei a imagem enquanto navegava pela internet...
Vocês já sabem o que fazer para ampliar a imagem.


Abraços