domingo, 1 de junho de 2008

[ENGINEER MODE] = ON

Outro dia eu saí com meu pai e o transito tava foda, tudo parado.
Ae ele olhou pro lado e começou a falar de uma construção: "ah, olha pra essa casa! que armengue. toda mal estruturada, o terreno (...)"
E passou por mais uns três predios e falou da estrutura, do terreno e sei lá mais do quê.

Fiquei pensando... caralho, ele bem que podia esquecer que é engenheiro. Mas depois de um tempo, ainda pensando, cheguei à conclusão de que, depois que a gente entra na faculdade e começa a aprender de verdade as coisas de engenharia (porque engenheiro a gente já é desde o nascimento!) parece que ligamos o engineering mode.

[ENGINEER MODE] = ON


Percebi que eu também faço isso. Às vezes eu fico pensando em como funciona a televisão, o processador de meu computador, a transmissão de informações via bluetooth... um monte de coisas. É foda, às vezes eu trato o corpo humano como uma máquina: cérebro = processador; veias e artérias = fios; tato, paladar, visão, etc = sensores... e por aí vai.
Se aparece algum "problema" eu tento resolver no modo engenheiro. As vezes tem um modo muuuito mais simples, mas depois que ligamos o engineering mode... fudeu.

3 comentários:

Anônimo disse...

essa emoção de cursar engenharia passa com o tempo...

TESLA disse...

Pelo contrário!
Dura a vida inteira!
cada olhar de respeito que vc recebe quando diz que é engenheiro ou faz engenharia...
Cada projeto inovador que vc desenvolve que todos de parabenizam...

cada coisa que vc, com seu trabalho recompensador financeiramente, faz por sua família...

cada amizade que vc fez durante o curso e tem a sorte de ir pra uma empresa 10 anos depois e achar a pessoas lá...

cada segundo da Engenharia, é um segundo feliz... e não dura só um segundo... é eterno!

Tati disse...

Comigo isso também acontece, mas eu me interesso mais pela composição química das coisas ... sim sim ... engenharia química (quase)...sabe como é, ciclo básico.

Adorei o Blog!

Bjão!